Home   |   Mapa do Site    |   Contato
Email dos Leitores
Dúvidas
Depoimentos
Dica da Semana
Galeria de Fotos
Alerta ao Comprador
Humor
Denúncias
Cadastre-se
Frase da Semana
Proverbios de Cavalos
Pensamentos
Conformacao
Condicion. Fisico
Marcha
Doma
Treinamento
Equitação
Embocaduras
Manejo de Cascos
Reprodução
Genética
Eventos do Marchador
ABCCMM
NUCLEOS
Haras em Destaque
Marchador Internacional
Links Interessantes
CURSOS ONLINE
PALESTRAS ONLINE
CLINICAS ONLINE
LIVROS EM CD
LIVROS IMPRESSOS
AUDIO-BOOKS
Quiz da Semana
Haras Boa Luz
Como Registrar
Frutas que Curam
Alerta
Preserve a Natureza
A Fotografia
Saude
Controle o Estresse
O Espelho de Gandhi
Calendario Lunar
Datas comemorativas
Previsao do Tempo

Clique para ampliar
Clicar para aumentar foto e ler legenda
Clicar para aumentar foto e ler legenda


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

CONSIDERAÇÕES A RESPEITO DO GESTO DE MARCHA COMO PARÂMETRO DE AVALIAÇÃO DA MARCHA

De acordo com o regulamento de julgamento de andamento, um dos itens a serem avaliados é o “Gesto de Marcha”, sendo assim definido: “É a  relação entre o movimento dos anteriores e posteriores, expressa pelo avanço e apoio dos bipedes em diagonal e em lateral, dissociados, em quatro tempos, propiciando momentos de triplices apoios, com a movimentação dos membros bem coordenada, com bom flexionamento e distensão dos mesmos. Os membros anteriores devem descrever a figura de um semicirculo e os posteriores com energia de movimentação, mas com deslocamento linear, sem elevação demasiada dos jarretes.

Antes de iniciar a interpretação deste texto, repleto de incoerencias, é necessario ressaltar que a primeira falha grave está na terminologia adotada: Gesto de Marcha. Esta é uma terminologia adotada para seres humanos, não para animais. Segundo o dicionario Aurelio, gesto de marcha é “movimento do corpo, em especial da cabeça e dos braços, ou para exprimir ideias e sentimentos, ou para realçar a expressão. Ainda de acordo com o “Aurelio”, o ato de gesticular significa “fazer gestos, em geral acompanhando com eles a fala.

Agora vamos à interpretação do texto com suas incoerencias:

1 – No Padrão Racial está estabelecido como uma das caracteristicas “ideais” da marcha o “avanço sempre em diagonal”. O texto acima pressupõe avanço também em lateral, o que está correto, estando errado o Padrão Racial.

2 – “Deslocamentos dissociados, em quatro tempos, propiciando momentos de triplices apoios” significa dissociação, cujo grau depende do tipo e tempo da distribuição de apoios. Esta qualidade é a essencia do andamento marchado de qualidade, não tenho relação com o suposto “gesto de marcha” ou com o estilo de marcha.

3 – “Movimentação coordenada, com bom flexionamento e distensão dos membros” – Esta é  uma qualidade relativa ao estilo de marchar. Na pratica, o que se observa em um numero significativo de exemplares é uma flexão e elevação extremas dos membros anteriores, a exemplo do que ocorre na marcha trotada dos cavalos da raça Mangalarga e no trote articulados dos cavalos de origem na raça Andaluz.    

4 – “Membros anteriores devem descrever a figura de um semicirculo” A interpretação sugere ato de “remar”, ou seja, rotação dos boletos, quartelas e cascos para fora, o que é estilo prevalente em exemplares marchadores. Porem, a movimentação desejavel dos membros anteriores é com retidão, sem oscilações, como na marcha batida classica original da raça, seleconada pelos sabios criadores de antigamente com base na elevação apenas o suficiente para conferir elegancia à movimentação, e com um maior tempo possivel na fase de avanço, buscando terreno, rompendo estradas com passadas amplas. Movimentos em semicirculos reduzem a amplitude das passadas, alem de gerar estresse nas articulações dos boletos, nos tendões e ligamentos.

5 - “Membros posteriores sem elevação demasiada dos jarretes” – Isto não é observado em um numero significativo de exemplares nos julgamentos. O que se nota é  a flexão e elevação extremas dos jarretes, a exemplo do que tambem é notado nos anteriores, com flexão e elevação extremas das articulações de joelhos e boletos. Esta é uma movimentação tipica da marcha trotada de exemplares da raça Mangalarga e do trote articulado de exemplares da raça Andaluz.

CONCLUSÃO – O quesito “Gesto de Marcha” deveria ser eliminado do regulamento do julgamento de andamento, sendo que parte de suas definições inserem-se no quesito Estilo de Marcha e parte em um novo quesito que deveria ser incluido na avaliação do andamento – “GRAU DA DISSOCIAÇÃO”. O problema é que pelo grau de dissociação um grande numero de filhos (as) de “campeoes fabricados” pelos julgamentos falhos não teriam chance de conquistar campeonatos.

Autor: Lúcio Sérgio de Andrade, Zootecnista com especialização em equideocultura de marcha, escritor, pesquisador, arbitro internacional de cavalos marchadores. Coleções de livros e dvds da raça Mangalarga Marchador em oferta para compras via internet, na  LOJA VIRTUAL DO CAVALO DE MARCHA – www.equicenterpublicacoes.com.br 

 

 

home |voltar

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 




Itaporanga-SE
Francisco Garcez (Tito) -
(79) 9977 8000


Carvalhos-Sul de Minas
Prop. Fernando Pizza -
(35) 3345 1552

APRESENTAÇÃO      EDITORIAL      A RAÇA       ORIGEM      GENÉTICA      ANDAMENTO      CONFORMAÇÃO      REGISTRO      HINO
Copyright © 2008. RDA Tecnologia. Todos os Direitos Reservados.