Home   |   Mapa do Site    |   Contato
Email dos Leitores
Dúvidas
Depoimentos
Dica da Semana
Galeria de Fotos
Alerta ao Comprador
Humor
Denúncias
Cadastre-se
Frase da Semana
Proverbios de Cavalos
Pensamentos
Conformacao
Condicion. Fisico
Marcha
Doma
Treinamento
Equitação
Embocaduras
Manejo de Cascos
Reprodução
Genética
Eventos do Marchador
ABCCMM
NUCLEOS
Haras em Destaque
Marchador Internacional
Links Interessantes
CURSOS ONLINE
PALESTRAS ONLINE
CLINICAS ONLINE
LIVROS EM CD
LIVROS IMPRESSOS
AUDIO-BOOKS
Quiz da Semana
Haras Boa Luz
Como Registrar
Frutas que Curam
Alerta
Preserve a Natureza
A Fotografia
Saude
Controle o Estresse
O Espelho de Gandhi
Calendario Lunar
Datas comemorativas
Previsao do Tempo

Clique para ampliar
Clicar para aumentar foto e ler legenda
Clicar para aumentar foto e ler legenda


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 TREINADOR OU PEÃO? QUAL É A DIFERENÇA?



A palavra peão incomoda meus ouvidos. A impressão é a de uma pessoa rude na lida com cavalos, um prático que ás vezes alcança resultados positivos, em outras vezes é mal sucedido. Mas sempre lida com cavalos sem o polimento do profissionalismo de um treinador.

Em haras de primeiro mundo a mão-de-obra é especializada – tratadores, treinadores (que também são apresentadores) , casqueadores, veterinários especialistas em reprodução e em clinica geral.

Na maioria dos haras de criação de cavalos marchadores no Brasil não existe a diferenciação entre tratadores/treinado res/casqueadores e até mesmo o "peão prático" atuando como Zootecnista, Agrônomo e Veterinário.

O treinador é a peça mais importante na complexa engrenagem que movimenta um haras. É ele quem, ao invés de domar um potro de cabresto, como muitos peões fazem, na base da violência com os potrinhos (as) recém-apartados, executa não a doma de cabresto, mas o adestramento dos potrinhos (as) antes da apartação, com toda a segurança ao lado das mães e sem nenhuma atitude de violência.

É o treinador quem prepara os potros (as) para os julgamentos de Morfologia, através de metodologia profissional, com base na rotina do treinamento de cabresto  e do condicionamento físico que respeita os limites da integridade física, sem se descuidar do condicionamento mental, de acordo com as individualidades.

É o treinador que somente entra em uma pista de julgamento, como apresentador, estando o animal adequadamente preparado para competir. O treinador sabe que a apresentação representa uma boa parcela do campeonato, e procura compensar a (ou as) deficiência de cada animal.

É o treinador quem aguarda o momento certo para iniciar o adestramento de sela, não a doma, como se cada potro (a) fosse um cavalo (ou égua) chucro de rodeio.

Um treinador busca a integração perfeita com seu "aluno". Somente após findado o adestramento básico, estando o animal totalmente obediente, e flexionado em suas partes, o treinador tomará a decisão de iniciar o treinamento para competições. O treinador sabe que sem o flexionamento pleno não será possível exteriorizar o máximo do potencial atlético.

Mas o peão ignora a palavra flexão. Insiste em apresentar animais ponteiros, "pesados" de boca, de comandos pouco suaves de rédeas, sem reunião, sem qualidade na impulsão.

O treinador sabe escolher corretamente a embocadura e decidir pelo momento correto de fazer uma transição.

Em síntese, um treinador é possuidor do "horse sense" ou seja, a sensibilidade para lidar com cavalos, buscando de cada um deles o máximo do potencial atlético, preservando a integridade física.

        

 

home |voltar

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 




Itaporanga-SE
Francisco Garcez (Tito) -
(79) 9977 8000


Carvalhos-Sul de Minas
Prop. Fernando Pizza -
(35) 3345 1552

APRESENTAÇÃO      EDITORIAL      A RAÇA       ORIGEM      GENÉTICA      ANDAMENTO      CONFORMAÇÃO      REGISTRO      HINO
Copyright © 2008. RDA Tecnologia. Todos os Direitos Reservados.