Home   |   Mapa do Site    |   Contato
Email dos Leitores
Dúvidas
Depoimentos
Dica da Semana
Galeria de Fotos
Alerta ao Comprador
Humor
Denúncias
Cadastre-se
Frase da Semana
Proverbios de Cavalos
Pensamentos
Conformacao
Condicion. Fisico
Marcha
Doma
Treinamento
Equitação
Embocaduras
Manejo de Cascos
Reprodução
Genética
Eventos do Marchador
ABCCMM
NUCLEOS
Haras em Destaque
Marchador Internacional
Links Interessantes
CURSOS ONLINE
PALESTRAS ONLINE
CLINICAS ONLINE
LIVROS EM CD
LIVROS IMPRESSOS
AUDIO-BOOKS
Quiz da Semana
Haras Boa Luz
Como Registrar
Frutas que Curam
Alerta
Preserve a Natureza
A Fotografia
Saude
Controle o Estresse
O Espelho de Gandhi
Calendario Lunar
Datas comemorativas
Previsao do Tempo

Clique para ampliar
Clicar para aumentar foto e ler legenda
Clicar para aumentar foto e ler legenda


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

         FLEXÃO – A PALAVRA CHAVE DO ADESTRAMENTO

 

A prevalência de defeitos na postura da cabeça é evidente nos Concursos de Marcha, em especial a cabeça excessivamente elevada e ponteira. A causa principal é o mal uso das embocaduras, em associação à flexão inadequada da nuca e do pescoço.

O bridão tem ação elevatória, devido à ação principal do bocal pressionando as comissuras labiais. A reação ao desconforto é elevar a cabeça. O freio/bridão provoca o mesmo efeito elevatório, porém em um grau menor, devido á ação da barbela. Ele atua em multiplos pontos de controle, atuando com maior eficiência na flexão da nuca. Mas a embocadura que realmente atua de forma eficaz no bom flexionamento da nuca é o freio, que tem estágios diferenciados, de acordo com o comprimento e inclinação das hastes, em associação à altura e formato da curvatura do bocal, que atua no palato.

A flexão da nuca é a vertical, em resultado dos movimentos das duas primeiras vértebras cervicais, denominadas de Atlas. A flexão lateral é resultado dos movimentos da terceira e quarta vértebras cervicais, denominadas de Axis. Elas permitem ao cavalo deslocar o pescoço sem movimentar o tronco.

Desde as idades jovens, quando os potros (as) são exercitados em redondéis, o treinador deve iniciar o desenvolvimento da flexão lateral do pescoço, tronco e membros. Na fase que antecede a doma de sela, o charreteamento, tanto a flexão lateral é continuada através dos volteiros, ora à direita, ora à esquerda, como também é iniciado o desenvolvimento da flexão vertical, através das transições de andamentos, na sequência: passo/marcha/parada/marcha/passo/parada/marcha, e assim sucessivamente.

O recuo é o ultimo exercício, servindo para desenvolver ao máximo a flexão vertical. Quando executado com certa rigidez na nuca, a reação do cavalo será erguer a cabeça, que é uma ação contrária ao flexionamento da nuca.

Cavalos marchadores de MTAD – Marcha de Tríplices Apoios Definidos, devem ser treinados em continua reunião moderada. Cavalos de Marcha Batida Diagonalizada, principalmente os velocistas, são treinados com reunião mínima, quase que contato apenas. Neles, o uso do bridão, ou do freio/bridão, é demasiadamente prolongado. Com o freio, a tendência é para a redução da velocidade, o que seria correto, ja que a velocidade que se conduz um cavalo marchador em passeios e cavalgadas não é a mesma dos Concursos de Marcha.

Nos animais montados os principais exercicios que favorecem a flexão lateral são os circulos à direita e à esquerda, gradativamente mais fechados, o trabalho ao passo e marcha entre balizas nas figuras de serpentina e de oito. Os principais exercícios que favorecem a flexão vertical ( da nuca ) continuam sendo as transições de andamentos e o recuo. Mas o galope é introduzido, forçando ainda mais o desenvolvimento da flexão da nuca nos esbarros, desde que corretamente conduzidos.

A flexão do tronco e membros reveste-se de importancia similar, ja que a potência é derivada do trabalho dos membros posteriores e os membros anteriores atuam tanto na sustentação quanto na elasticidade dos deslocamentos. As articulações a serem trabalhadas no flexionamento são boletos, joelhos e jarretes.

Um cavalo corretamente flexionado no seu conjunto de frente, tronco e membros, tende a ser mais competitivo nos Concursos de Marcha, com melhora sensível em todos os parâmetros de avaliação qualitativa da marcha – Comodidade, estilo, regularidade e rendimento.

*Lúcio Sérgio de Andrade – Zootecnista, escritor, árbitro de equideos marchadores, Pedidos de livros e DVD’s através da LOJA VIRTUAL DO CAVALO DE MARCHA, hospedada no site www.equicenterpublicacoes.com.br, onde também são disponibilizadas embcaduras e equipamento especializado para doma e treinamento de cavalos de marcha.

 

 

home |voltar

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 




Itaporanga-SE
Francisco Garcez (Tito) -
(79) 9977 8000


Carvalhos-Sul de Minas
Prop. Fernando Pizza -
(35) 3345 1552

APRESENTAÇÃO      EDITORIAL      A RAÇA       ORIGEM      GENÉTICA      ANDAMENTO      CONFORMAÇÃO      REGISTRO      HINO
Copyright © 2008. RDA Tecnologia. Todos os Direitos Reservados.